Como escolher o tema do meu trabalho acadêmico (TCC, dissertação, tese ou artigo científico)?

Para começar a escrever é preciso primeiro escolher um tema. Esta é uma árdua tarefa, principalmente para o estudante de graduação, que acaba de passar os últimos quatro anos da vida sendo confrontado com os mais interessantes assuntos das mais diversas áreas. Por isso, neste post, separei três aspectos importantes que podem te ajudar a escolher um tema interessante para seu trabalho e que se encaixe nos seus objetivos.


Elimine os temas por afinidade e não por facilidade

Parece óbvio, mas muita gente escolhe um tema porque é fácil e não porque tem afinidade com ele. É muito importante eliminar das suas opções as áreas de estudo jurídico que você não gosta. Pense que você vai passar no mínimo alguns meses (artigo científico e TCC) e no máximo alguns anos (mestrado e doutorado) lendo e escrevendo sobre o tema que escolher. Se você escolher um tema com o qual não tem afinidade, este tempo será dolorido! Na faculdade eu não gostava de Direito Previdenciário e de Direito do Trabalho, portanto, um tema nestas áreas nem seria cogitado. Isso valeu para mim também na hora de escolher a área da prova aberta da OAB. Muita gente da minha sala escolheu Direito do Trabalho apenas porque pensavam ser mais fácil, eu fiz Direito Civil. Sim, há muito mais peças processuais em civil que em trabalho, mas para mim era mais fácil e prazeroso estudar civil que trabalho. Então, elimine as opções que não fazem brilhar os seus olhos. Se você já atua no Direito, escolher um tema afim à sua área de atuação é muito inteligente, afinal você estudará enquanto trabalha e poderá ter muitas ideias sobre as possíveis dificuldades e perguntas relevantes da área.



Leia artigos científicos

Para ter ideias sobre um tema de trabalho cientifico é preciso estar atento às novidades e dificuldades que o Direito enfrenta. Para isso é preciso ler! Reserve um tempo para se familiarizar com os temas ou áreas do direito que não foram eliminados no filtro da afinidade. Leia principalmente artigos científicos. Livros costumam explicar a doutrina de maneira sistemática, aprofundando-se em questões que não seriam interessantes para um trabalho cientifico. Já os artigos científicos costumam discutir os problemas mais recentes do Direito de forma muito rica. A leitura do artigo costuma ser mais atual e mais rápida. Além disso, lendo você já começa a identificar o jeito de escrever, a forma de apresentar a metodologia e estrutura textual do trabalho cientifico. Você encontrará artigos nas revistas de direito. Muitas delas estão disponíveis online. A CAPES mantem uma classificação das melhores revistas de Direito, dando-lhes notas “qualis”. Você pode buscar o nome de revistas interessantes por este indicador. Além disso, os artigos te permitirão ler autores estrangeiros com facilidade e incrementar seu trabalho com citações de outras jurisdições, pois mais artigos que livros são traduzidos para o português. Eu mesma traduzo artigos alemães para a revista Argumentum. E se você fala outros idiomas, pode ler artigos originais online. Aqui uma dica de uma excelente revista de Direito Privado de uma renomada Universidade Colombiana.



Não tente salvar o mundo!

Ah, como eu repetia esta frase para os alunos de graduação. Enquanto há alunos que não estão nem um pouco empolgados com o fato de ter que escrever um TCC, há outros que se empolgam demais e escolhem temas excelentes e maravilhosos, mas... extremamente complexos. Eles querem dar solução pra questões discutidas há décadas pelos mais renomados juristas. Não que eu duvide da capacidade de quem quer mudar o mundo. Só acredito que o TCC não é lugar para isso. Talvez o doutorado... Se você está fazendo um TCC, escolha um tema palpável e que poderá ser discorrido no limite de páginas da sua faculdade. Lembre-se que pode ser difícil salvar o mundo em 100 páginas. E se fosse assim simples e ninguém fez, ou você é um gênio e não precisa de TCC, ou você provavelmente não vai conseguir. Quando eu estava escolhendo o tema do meu mestrado recebi um sábio conselho do Professor Gilbert Gornig na universidade de Marburg. Disse ele: - Não ande pela grama muito alta, pelo mato que nunca ninguém capinou. Nem pela grama recém cortada, pelo pasto bem cuidado. Ele quis dizer que, se eu escolho um tema que ainda não foi estudado por ninguém, tenho um enorme problema! Será difícil encontrar doutrina, jurisprudência e não conseguirei trabalhar bem. Por outro lado, se escolho um tema super bem trabalhado, com vasta doutrina e jurisprudência, de que valerá meu trabalho? Só repetiria o que já foi dito. Então, boa mesma é a grama por cortar, um tema nem tão difícil que não dá para terminar ou citar alguém, nem tão batido que não contribua com a ciência do Direito.


É claro que há ainda vários outros aspectos que podem influenciar na sua escolha, conte para mim aí nos comentários que aspecto é ou foi mais relevante para você. Espero que você possa encontrar seu tema e ter muito sucesso na conclusão do seu trabalho!



Deborah Alcici Salomão

Advogada | Doutora pela Justus-Liebig-Universität Giessen e Mestre pela Philipps-Universität Marburg | Host dos Podcasts Última Instância e As Advogadas

397 visualizações